Vacinação em idosos: saiba quais são as vacinas recomendadas

Publicado por: Letícia Lana Letícia Lana
28/09/2021
6 minutos de leitura
Idoso fazendo tricô e sorrindo

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de pessoas maiores de 60 anos, no Brasil, mais do que triplicará nas próximas décadas: de 19,6 milhões em 2010, para 66,5 milhões em 2050. 

Por isso, é muito importante garantir a melhor qualidade de vida possível para as pessoas e, nesse contexto, a vacinação é indispensável. Mas, você sabe quais vacinas os idosos precisam tomar? E quando devem tomá-las? Preparamos esse artigo para te ajudar a entender melhor como funciona a vacinação em idosos.

Por que é essencial se vacinar na terceira idade?

As alterações do sistema imunológico que ocorrem no envelhecimento – também chamada de imunosenescência – são responsáveis pela diminuição da capacidade de resposta do idoso diante de uma infecção. 

Por isso, esse grupo tem um maior risco de adquirir doenças infecciosas e ter uma pior evolução dos quadros, com mais risco de hospitalizações e mortalidade. Além disso, muitos idosos possuem doenças crônicas, como pressão alta e diabetes, que também são um fator de risco para diversas doenças infecciosas.

Por conta dessa maior fragilidade do sistema imunológico, a vacinação em idosos é extremamente importante já que ela reduz as internações e o risco de morte causados por doenças cardíacas, cerebrovasculares, pneumonia ou influenza (infecção viral aguda do sistema respiratório). 

Quais vacinas os idosos devem tomar?

Segundo a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), as principais vacinas recomendadas na rotina para os idosos são: a Vacina da Gripe, Vacina Pneumocócicas, Vacina de Herpes Zóster, Vacina Tríplice Bacteriana e a Vacina de Hepatite B.

Vacina Pneumocócica: 

A doença pneumocócica pode levar a infecções graves nos pulmões (pneumonia), no sangue (bacteremia – disseminação da bactéria pelo sangue/sepsis – infecção generalizada) e na membrana que reveste o cérebro (meningite). Bacteremia e meningite são infecções pneumocócicas invasivas, normalmente muito graves, que levam à hospitalização, ou, até mesmo, à morte.

Os idosos são um conhecido grupo de risco para complicações e mortalidade por doenças pneumocócicas. De acordo com o presidente da SBIm, o risco de pneumonia pneumocócica aumenta com a idade, provavelmente devido ao declínio do sistema imunológico e aumento dos problemas relacionados à essa faixa etária. 

Existem duas vacinas que previnem as doenças pneumocócicas: a Vacina Pneumocócica 13 e a Vacina Pneumocócica 23. A vacinação é eficaz na prevenção das formas invasivas da infecção pneumocócica e também na prevenção da pneumonia.

Esquema de doses:

  • Todos os indivíduos com idade igual ou superior a 60 anos devem tomar a vacina;
  • Iniciar com uma dose da Vacina Pneumocócica 13 seguida de uma dose de Vacina Pneumocócica 23 seis a 12 meses depois, e uma segunda dose de Vacina Pneumocócica 23 cinco anos após a primeira.
Vacina Pneumocócica 13

Vacina de Hepatite B:

A Hepatite B é uma infecção sexualmente transmissível, causada pelo vírus B da Hepatite (HBV), que agride o fígado e em suas formas mais graves pode causar cirrose e até câncer hepático.

A vacinação de Hepatite B em idosos é importante devido às mudanças significativas no padrão sexual das pessoas com mais de 60 anos, que causaram um grande aumento no número de casos entre essa população. 

Esquema de doses:

  • Todos com idade igual ou superior a 60 anos devem tomar a vacina.
  • Três doses, sendo a segunda dose um mês após a primeira e a terceira dose seis meses após a primeira (0-1-6).
Vacina de Hepatite B

Vacina Tríplice bacteriana (Difteria, Tétano e Coqueluche)

O tétano é uma doença infecciosa, não contagiosa, caracterizada por espasmos dolorosos, rigidez muscular e disautonomia (disfunção dos nervos que regulam as funções corporais involuntárias, como frequência cardíaca, pressão arterial, entre outros). A mortalidade por tétano é bastante elevada, principalmente entre os idosos. Os casos atuais ocorrem em pessoas que nunca foram vacinadas anteriormente ou que não receberam reforço adequado. 

Já a difteria é uma doença infecciosa que atinge as amígdalas, faringe, laringe, nariz e, ocasionalmente, outras partes do corpo, como pele e mucosas. Dependendo do quadro da doença, a pessoa pode sentir dificuldade para respirar.

Por fim, a coqueluche é uma infecção respiratória, transmissível que é causada por bactéria. Sua principal característica são as crises de tosse seca. Essa doença pode atingir, também, a traqueia e os brônquios.

A Vacina Tríplice Bacteriana protege o idoso contra essas três doenças, sendo eficaz na prevenção e na proteção dessa população mais fragilizada à essas infecções. 

Esquema de doses: 

  • Idosos não vacinados ou com história vacinal desconhecida: 3 doses 
  • Idosos vacinados anteriormente com 3 doses das vacinas: dose de reforço, dez anos após a data da última dose. 
Vacina Tríplice bacteriana acelular

Vacina de Herpes Zóster: 

A Herpes Zóster, conhecida também como cobreiro ou zona, é uma doença infecciosa causada pelo vírus varicela, o mesmo da catapora, que pode voltar a surgir durante a idade adulta e provocar a erupção de bolhas vermelhas na pele, que surgem – na maioria das vezes – na região do tórax ou da barriga.

A Vacina de Herpes Zóster é recomendada mesmo para aqueles que já tiveram a doença. Nesses casos, deve-se aguardar um intervalo mínimo de um ano entre a infecção e a aplicação da vacina. 

Esquema de doses: 

  • Todas as pessoas a partir dos 50 anos de idade devem tomar a vacina.
  • Uma dose.
Vacina Herpes Zóster

Vacina da Gripe:

A Gripe é uma infecção do trato respiratório, de alta transmissibilidade, e em idosos essa doença pode trazer graves consequências, uma vez que, esse público faz parte do grupo de risco. A Vacina da Gripe Tetravalente é a medida mais eficaz para prevenir a Influenza e reduzir a mortalidade.

Esquema de doses: 

  • Dose única anual.
Vacina da Gripe Tetra novo preço

Vacinas recomendadas para idosos:

Além das vacinas de rotina, existe uma lista de vacinas que não são obrigatórias e que podem ser administradas em idosos com risco aumentado para doenças ou quando se viaja para um lugar em que existe um maior número de casos da infecção. São elas: 

Vacinas para idosos no Labi: 

Aqui no Labi você toma as vacinas necessárias para você e sua família no conforto do seu lar, de forma rápida e descomplicada. 

Nós temos as vacinas mais modernas e eficazes e você ainda conta com uma orientação personalizada sobre as vacinas ideais para você e para sua família. Conte sempre com o Labi para te ajudar a cuidar da sua saúde, com os melhores exames, testes, check-ups e vacinas

TAGS: Labi Vacinas Vacinas para Idoso
Quer receber novidades? Assine nossa newsletter

Quer receber novidades? Assine nossa newsletter: