Saúde feminina: os exames mais importantes para mulheres

Publicado por: Letícia Lana Letícia Lana
21/10/2021
6 minutos de leitura
Mulheres de várias idades se abraçando

Cuidar da saúde deveria ser a nossa principal prioridade, porém, muitas vezes colocamos essa necessidade tão importante em último lugar, principalmente quando estamos equilibrando a vida profissional e as responsabilidades domésticas. Mas, lembre-se que manter os cuidados com a sua própria saúde é essencial e que o seu bem-estar é mais importante que qualquer outro aspecto da sua vida. 

E para te dar uma ajudinha nessa jornada de autocuidado, listamos alguns exames comuns entre as mulheres e quando eles devem ser feitos.

Durante toda a vida:

Alguns exames são indispensáveis para a saúde geral do organismo e devem ser feitos em todas as etapas da vida. Sempre consulte seu médico para entender com qual frequência você deve realizar os exames, uma vez que, a periodicidade pode variar de acordo com a idade e o estado de saúde de cada um. 

Veja quais são os principais exames que devem ser realizados ao longo da nossa vida: 

Hemograma: 

O hemograma é o exame das células do sangue. Existem três tipos de células no sangue: as vermelhas, as brancas e as plaquetas. As vermelhas são as hemácias e elas ajudam a avaliar se a pessoa tem anemia. Já as células brancas são os leucócitos que são responsáveis por defender o corpo de microrganismos invasores. E as plaquetas atuam na coagulação do sangue, pessoas com poucas plaquetas têm maior risco de sangramentos. 

Glicose:

O exame mede o nível de glicose no sangue após um jejum de 8 a 14 horas. A glicose é o principal açúcar presente no sangue, e seus valores devem ser controlados para evitar complicações, como a diabetes. Valores muito baixos, por outro lado, também podem ser prejudiciais já que a glicose é a fonte de energia para as células do corpo, e a falta dela pode causar sintomas como turvação visual, cansaço e até mesmo desmaios. 

Colesterol total e frações:

O exame de Colesterol Total e Frações mostra os níveis de colesterol na corrente sanguínea, o que ajuda a avaliar o risco de doenças como infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC). 

TGO e TGP (função do fígado):

A TGO é uma enzima que fica guardada dentro do fígado. Junto com a TGP, elas são dosadas para avaliar a saúde desse órgão. A principal lesão do fígado é a hepatite, e suas principais causas são: infecções por vírus, alguns remédios e o álcool. 

Creatinina e ureia (função dos rins):

A creatinina é uma substância produzida pelos músculos, filtrada no sangue pelos rins e liberada pela urina, e a quantidade dela no organismo ajuda a estimar quanto sangue é filtrado por minuto pelos rins, sendo indicada para rastrear e detectar danos renais precocemente, além de ajudar no diagnóstico de doença renal crônica ou monitorar o funcionamento dos rins.

Já a ureia é produzida no fígado a partir das proteínas. Os rins filtram a ureia do sangue e a eliminam na urina. Assim como a creatinina, sua dosagem é indicada para avaliar o funcionamento dos rins, porque, quando os rins não funcionam bem, ela não é eliminada e se acumula no sangue.

Dosagem de hormônios da tireoide:

Localizada na parte anterior do pescoço, a tireoide é uma glândula responsável pela produção de hormônios, que participam do controle energético do organismo e do metabolismo das células. Quando produzido em excesso, pode provocar o hipertireoidismo; já em quantidade insuficiente pode resultar no hipotireoidismo.

No Labi, você faz um Check-up da Tireoide que conta com 2 exames em um só check-up: a Tiroxina Livre (T4) e o Hormônio Tireoestimulante (TSH), que são dois hormônios responsáveis pelo bom funcionamento da tireoide e sua dosagem ajuda a avaliar o funcionamento do órgão.

Exame de urina:

O exame é feito para avaliar as características da urina e, consequentemente, a saúde dos rins. Nesse exame, é pesquisada a presença de determinados elementos na urina, pois alguns deles não devem estar presentes em situações normais, e podem indicar algumas doenças.

A partir da adolescência ou a partir do início da vida sexual:

Exame Papanicolau:

Por meio do exame, que costuma ser feito no próprio consultório do médico ginecologista, é possível diagnosticar doenças como infecções vaginais diversas e, até mesmo, câncer de colo de útero, enfermidade que pode ser causada pelo vírus HPV.

Vale lembrar que é importante que mulheres de 25 a 65 anos façam o preventivo, pelo menos, uma vez ao ano.

Ultrassom pélvica e transvaginal:

Por meio desse ultrassom, que gera imagens de órgãos como vagina, colo do útero, trompas e ovários é possível avaliar a saúde ginecológica da mulher já que o exame detecta doenças na região pélvica como: endometriose, pólipos, miomas, gravidez nas trompas, tumores de ovários, entre outros.

A partir dos 40 anos:

Mamografia: 

A mamografia é, basicamente, uma radiografia das mamas sem utilização de contraste. Ele é apontado como um dos exames mais importantes para prevenção ao câncer. Por meio da mamografia (acompanhada de alguns exames clínicos), é possível identificar um possível câncer de mama logo no início, passo essencial para sua cura.

A partir dos 50 anos:

Perfil hormonal:

Esse exame é indicado principalmente para quem está no início do climatério, o período que antecede a menopausa, e é marcado por sintomas como menstruações irregulares. O perfil hormonal analisa os níveis dos hormônios femininos, como o FSH (Hormônio Folículo Estimulante) e o Hormônio Luteinizante (LH), no organismo e deve ser feito anualmente ou segundo periodicidade definida pelo médico.

Densitometria óssea:

O exame de imagem é realizado para definir a massa óssea em regiões como coluna lombar e fêmur e fazer o diagnóstico de osteoporose. Ele é realizado num aparelho de dupla emissão de raio-X, porém com baixa dosagem de radiação.

Pesquisa de sangue oculto nas fezes:

O exame de sangue oculto nas fezes é um exame que avalia a existência de pequenos sangramentos no trato digestivo que podem, ou não, ser visíveis a olho nu e servem para indicar a possibilidade de úlceras, colite ou, até mesmo, câncer de intestino.

E lembre-se que para cada uma das etapas da vida, o Labi oferece exames, testes, check-ups e vacinas para que você mantenha o que mais importa em dia: sua saúde. Seja em uma das nossas unidades ou no conforto da sua casa, conte com sempre o Labi para te ajudar a cuidar da sua saúde de um jeito fácil e sem complicações. 

Artigos Relacionados:

Outubro Rosa reforça importância da prevenção do câncer de mama

Saúde feminina: as doenças mais comuns entre as mulheres e como preveni-las

Hormônios femininos e suas alterações

Saúde da mulher: os cuidados necessários

TAGS: Outubro Rosa saude feminina
Quer receber novidades? Assine nossa newsletter

Quer receber novidades? Assine nossa newsletter: