Ferro: necessidade por idade

Publicado por: Equipe Labi Equipe Labi
09/09/2022
7 minutos de leitura

O ferro é um nutriente essencial para a vida que desempenha um papel fundamental no transporte de oxigênio das nossas células. Ele se liga à hemoglobina, uma proteína especial, e contribui para o transporte  dos glóbulos vermelhos dos pulmões para outros tecidos do corpo. Em outras palavras, sem ferro, as nossas células ficam sem oxigênio e as consequências podem ser graves, desde uma anemia até a morte. 

Neste artigo do Blog explicaremos qual a quantidade de ferro recomendada para cada faixa etária.

Importância do Ferro para a saúde

O ferro está naturalmente disponível nos alimentos e existem dois tipos principais: o ferro heme, orgânico, e o ferro não-heme, também chamado de inorgânico. o primeiro está disponível em fontes de proteína animal, como carne bovina, enquanto o segundo tipo de ferro pode ser encontrado em vegetais, como leguminosas, nozes e folhas verdes escuras, como rúcula e brócolis

O ferro é fundamental para o nosso organismo e desempenha funções, como:

  • Transporte de oxigênio para os tecidos.
  • Síntese do DNA.
  • Produção de energia.
  • Formação do sangue.
  • Atuação de enzimas.
  • Desenvolvimento neurológico dos embriões.
  • Fortalecimento do sistema imunológico.

Segundo o Dr Lucas Guarnieri, médico do Labi Clínica Ipiranga, “o ferro é de fundamental importância pois além de ser necessário no metabolismo energético é essencial na construção de hemoglobina, molécula fundamental para o transporte de oxigênio para o corpo pelas hemácias, os glóbulos vermelhos. Por isso, precisamos ingerir boas quantidades de ferro, por meio da alimentação”.

Qual a necessidade de ferro por faixa etária?

Bebês e crianças (até 13 anos)

Bebês recém-nascidos nascem com um estoque de ferro, absorvido do sangue de sua mãe no útero, ou seja, uma parte da sua necessidade diária já é suprida por esse estoque.

Mesmo assim, autoridades de saúde sugerem que a Ingestão Adequada (IA) de ferro para bebês desde o nascimento e até os primeiros 6 meses de vida é de 0,27 mg por dia. A IA é basicamente uma média do que é normalmente consumido por bebês saudáveis ​​e amamentados. Assim, suas necessidades são atendidas apenas com o aleitamento materno ou com fórmulas prontas.

Bebês prematuros e bebês com baixo peso ao nascer precisam de mais ferro do que bebês que nasceram no tempo correto e com um peso saudável. No entanto, ainda não se chegou a um consenso sobre a ingestão adequada de ferro para prematuros e de baixo peso ao nascer. Nesses casos, é melhor conversar com o pediatra  sobre as necessidades de ferro do seu bebê. 

No segundo semestre de vida – entre 7 a 12 meses – os bebês devem receber significativamente mais ferro: 11 mg por dia, de acordo com a Recomendação Dietética. Isso se deve ao rápido desenvolvimento do cérebro e às necessidades de suprimento de sangue, pois o ferro é crucial para o desenvolvimento adequado do cérebro.

À medida que crescem, ou entre as idades de 1 e 3 anos, as necessidades de ferro da criança são de 7 mg por dia. Já, entre os 4 e 8 anos, segundo a Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia, meninos e meninas devem receber 10 mg de ferro de sua dieta todos os dias.

É importante dizer que não existe diferença entre as necessidades de ferro entre meninos e meninas desde a infância até a puberdade, pois, até essa idade, as meninas ainda não menstruaram.

Adolescentes (14–18 anos)

Entre as idades de 14 e 18 anos, a ingestão adequada de ferro para os meninos para ferro é de 11 mg para suportar o crescimento desta idade.

Por outro lado, as meninas adolescentes precisam de mais ferro do que meninos de sua idade, cerca de 15 mg por dia. Isso ocorre porque elas precisam, não apenas apoiar o crescimento, mas também compensar o ferro perdido durante a menstruação.

 Homens adultos

O crescimento físico e cerebral significativo diminui aos 19 anos. Assim, as necessidades de ferro dos homens se estabilizam durante a idade adulta.

Tanto homens adultos jovens quanto homens mais velhos precisam de 8 mg por dia para manter a sua saúde em dia. Homens altamente ativos, como atletas de resistência, podem precisar de uma quantidade maior de ferro, pois seus corpos perdem ferro pelo suor.

Mulheres adultas

O adulto típico – homem ou mulher – armazena entre 1 e 3 gramas de ferro em seu corpo. Simultaneamente, cerca de 1 mg de ferro é perdido diariamente devido à descamação da pele e mucosas, como aquelas que revestem os intestinos.

As mulheres que menstruam precisam de mais ferro, pois no início do ciclo menstrual, o corpo perde cerca de 2 mg por dia. 

Entre os 19 e 50 anos, as mulheres precisam de 18 mg de ferro por dia, assim como atletas homens, mulheres atletas também precisam ingerir mais ferro para compensar aquele perdido pela transpiração.

Para gestantes e lactantes, as necessidades de ferro diárias também são diferentes. Gestantes precisam ingerir 27 mg de ferro todos os dias para suprir as necessidades do feto. Já as lactantes, precisam de 9 mg de ferro todos os dias.

Por conta do início da menopausa, mulheres mais velhas, com 51 anos ou mais, precisam de 8 mg de ferro por dia. 

Independente da sua idade, é necessário medir os níveis de ferro no seu organismo com frequência. A depender da sua idade ou estilo de vida, um check-up também pode ser necessário. Clique aqui e confira os check-ups disponíveis no Labi.

Alimentos ricos em ferro

Quando pensamos na relação entre alimentação e nutrientes, uma das principais coisas que precisamos ter em mente é que, não existe um alimento milagroso que suprirá todas as suas necessidades. O importante é ter uma alimentação balanceada com alimentos in natura, como frutas, verduras, carnes e vegetais. 

O ferro é um elemento abundante na natureza. Logo, você consegue suprir as suas necessidades diárias com alimentos in natura bastante simples de achar em supermercados e feiras. Vamos a eles:

  • Carnes, em geral: carne vermelha, frango, peixes e porco são ricas em ferro. A carne vermelha, em especial, também é uma fonte de Vitamina B12 que é fundamental para a produção de células e trabalha em parceria com o ferro.

Caso você seja vegetariano, converse com o seu médico sobre opções de dieta sem carne que não prejudiquem os seus níveis de ferro. No Labi, temos disponível o Check-up Vegetariano que pode ajudar você e seu médico a tomarem as melhores decisões.

  • Feijão e outras leguminosas: soja, grão-de-bico e ervilhas são ótimas fontes de ferro.
  • Verduras escuras: brócolis, rúcula e espinafre são ricas em ferro. 100 g desses vegetais contêm cerca de 3,6 mg de ferro.
  • Ovo: além de versátil, o ovo, sobretudo a gema, são boas fontes de ferro. Para ser mais exato, 1 gema de ovo contém 2,7 mg de ferro.

Para ter uma ingestão saudável de ferro, é importante variar o cardápio: quanto mais colorido e variado, melhor. Também é fundamental manter uma relação de confiança e proximidade com o seu médico para que o seu ferro seja medido com frequência e, caso haja deficiência, vocês criem uma estratégica para melhorar estes níveis.

Como medir o ferro no sangue?

O diagnóstico de deficiências de ferro pode ser feito com o auxílio de exames disponíveis no Labi, como hemograma completo,  ferritina, ferro sérico e teste de anemia. Converse com o seu médico sobre o exame que mais se adequa às suas necessidades.

Você pode realizar todos estes exames em uma das unidades em São Paulo, interior e Rio de Janeiro, sem precisar de agendamento. Consulte as unidades em nosso site e o pagamento pode ser feito pelo site com PIX, cartão de crédito e em até 12 vezes. 

E lembre-se: seja com exames, testes, vacinas ou check-ups, conte sempre com o Labi para te ajudar a descomplicar seus cuidados com a saúde.

CONTEÚDOS MAIS LIDOS

Exame de D-Dímero: para que serve?
Exames

Exame de D-Dímero: para que serve?

04/01/2023 5 minutos de leitura
Quer receber novidades? Assine nossa newsletter

Quer receber novidades? Assine nossa newsletter: