Tipo de sangue: você sabe qual é o seu?

Publicado por: Equipe Labi Equipe Labi
14/06/2019
3 minutos de leitura

Saber qual o seu tipo de sangue é muito importante para facilitar diversas situações como atendimentos médicos de emergência, doações e transfusões.

Tipos de sangue

Os tipos sanguíneos variam de acordo com determinadas estruturas presentes nas células vermelhas do sangue. Essas estruturas, chamadas antígenos, podem ser do tipo A, do tipo B ou podem mesmo não estar presentes, determinando o tipo O (ou zero). Outra classe de antígeno corresponde ao fator Rh. Ele tem esse nome, pois foi descoberto pela primeira vez em macacos do gênero Rhesus. O fator Rh pode estar presente ou ausente nas células vermelhas (Rh positivo ou negativo).

O Labi recomenda

Os tipos de sangue são A, B, AB e O, podendo ter o fator Rh positivo ou negativo, o que resulta em oito variações diferentes – A+, A-, B+, B-, AB+, AB-, O+ e O-. No processo de transfusão é imprescindível saber a compatibilidade do sangue do doador e do receptor. Confira a seguir a tabela de compatibilidade para doação e transfusão de sangue.

TIPO DE SANGUEPODE RECEBER DEPODE DOAR PARA
A+A+ A- O+ O-A+ AB+
A-A- O-A+ A- AB+ AB-
B+B+ B- O+ O-B+ AB+
B-B- O-B+ B- AB+ AB-
O+O+ O-O+ A+ B+ AB+
O-O-Todos
AB+TodosAB+
AB-A- B- O- AB-AB+ AB-

Para identificar qual o seu grupo sanguíneo, basta fazer um exame de sangue. O procedimento, denominado Tipagem Sanguínea com Fator Rh, é bastante simples, rápido e indolor. Não é necessário nenhum tipo de cuidado especial para a realização do exame.

Antes de engravidar, descubra seu tipo de sangue

Outro momento essencial de ter o conhecimento de sua tipagem sanguínea é durante o período pré-natal. Dessa forma, mesmo antes de planejar ter filhos, é aconselhável que o casal saiba o tipo de sangue de cada um, pois em determinada situação é preciso tomar cuidado com a gravidez.

Se a mulher tem o fator Rh negativo, os cuidados devem ser redobrados ao engravidar. A primeiro providência é descobrir o fator Rh do sangue do marido. Se for o Rh do pai for positivo, existe a probabilidade de 50% para que o bebê seja como o pai.

Durante a gravidez existe a possibilidade de contato entre o sangue do feto e o da mãe. No caso de feto Rh+ e mãe Rh-, existe a formação de anticorpos contra o sangue do feto que, ao cruzarem a placenta, podem causar danos ao embrião. Isso porque o organismo da mãe poderá reagir ao feto como se ele fosse um invasor, provocando sequelas que variam de leves a graves. Elas podem ser: icterícia, anemia profunda, danos cerebrais, surdez, insuficiência cardíaca, edema generalizado e aumento do fígado e do baço. Esta situação ocorre já na primeira gestação, mas tem chance maior na segunda gravidez ou nas subsequentes.

A boa notícia é que existe tratamento preventivo. A aplicação de anticorpos que neutralizam o contato do sangue do feto deve ser feita nas mulheres Rh- que engravidaram de homens Rh+ até a 28ª semana ou no período pós-parto, quando da primeira gravidez. O seu médico saberá orientá-la se houver necessidade deste tratamento. A prevenção é o melhor remédio e ela começa com um simples exame de sangue.

CONTEÚDOS MAIS LIDOS

Conheça os sintomas da hepatite
Check-ups Exames Testes

Conheça os sintomas da hepatite

11/07/2019 3 minutos de leitura
Quer receber novidades? Assine nossa newsletter

Quer receber novidades? Assine nossa newsletter: