Vacina da Gripe Tetravalente 2022: perguntas e respostas

Publicado por: Letícia Lana Letícia Lana
14/03/2022
5 minutos de leitura
Vacina em frascos contra gripe

Apesar de ser amplamente conhecida pelos brasileiros, a vacina da gripe ainda é cercada por uma série de mitos e para te ajudar a entender melhor como ela funciona separamos algumas dúvidas comuns sobre a vacina que salva milhares de vidas todos os anos. 

O que é a vacina da Gripe Tetravalente? 

A gripe é provocada pelo vírus Influenza e, no Brasil, as variantes que mais circulam são as do tipo A e as do tipo B. Caracterizada como uma doença viral aguda do aparelho respiratório, a gripe provoca febre alta e repentina, tosse, dor de garganta, dores no corpo, mal estar e, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), resulta em cerca de 3 a 5 milhões de casos de doença grave e cerca de até 650 mil óbitos ao redor do mundo anualmente.

A vacinação contra a gripe é de extrema importância, pois o vírus Influenza é transmitido facilmente de uma pessoa para outra e pode ser passado por meio de gotículas e pequenas partículas produzidas pela tosse, espirro ou durante a fala, além do contato das mãos com superfícies contaminadas.

Sem contar que o vírus da gripe é altamente mutável e sofre inúmeras transformações de um ano para o outro, mudando elementos dentro da sua estrutura viral. Essas modificações fazem com que o sistema imunológico não reconheça mais aquela cepa viral, deixando a pessoa suscetível à doença novamente. 

Por isso, novas vacinas são produzidas anualmente e a composição delas são definidas pela Organização Mundial de Saúde, que fica responsável por acompanhar e reportar quais foram as mutações do vírus durante o ano. E aqui no Brasil, o Ministério da Saúde promove todos os anos a campanha de vacinação contra a gripe, que já é velha conhecida na rotina de imunização dos brasileiros.

A Vacina de Gripe Tetravalente previne contra as variantes H1N1 (também conhecida como gripe suína) e a variante H3N2 (conhecida como gripe sazonal) do vírus Influenza tipo A e também protege contra duas cepas virais da Influenza B. 

Diferença entre a vacina da Gripe Trivalente e Tetravalente:

A Vacina da Gripe Trivalente previne contra a gripe suína (H1N1) e contra a gripe sazonal (H3N2), que são duas variantes do vírus Influenza tipo A. Além disso, ela também protege contra uma cepa viral da Influenza tipo B. 

Já a Vacina da Gripe Tetravalente – oferecida no Labi – previne contra as três variantes da vacina trivalente (H1N1, H3N2 e uma variante da Influenza tipo B), e também protege contra um segundo tipo de cepa viral da Influenza B, ampliando a sua chance de proteção e da sua família.

Quem pode tomar a vacina da Gripe Tetravalente? 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que todas as pessoas maiores de 6 meses podem e devem tomar a vacina, principalmente os grupos que têm maior risco para infecções respiratórias, como as gestantes, crianças até 5 anos, idosos, profissionais de saúde, mães no pós parto, professores e imunodeprimidos.

As doses da vacina variam conforme a faixa etária, onde crianças de 6 meses a 9 anos de idade recebem duas doses na primeira vez em que forem vacinadas (primovacinação), com intervalo de um mês entre as doses e depois seguem com a revacinação anual. Já os maiores de 9 anos, adolescentes, adultos e idosos recebem uma única dose anual. 

Não podemos nos esquecer que quanto mais pessoas estiverem imunizadas contra a gripe, menos o vírus consegue circular entre as pessoas, o que resulta em menos casos e consequentemente menos mortes causadas pela doença. 

Pode tomar a vacina da gripe estando gripado?

Na verdade, os profissionais da saúde recomendam que qualquer pessoa com sintomas moderados ou graves de uma possível infecção espere um tempinho antes de receber a vacina da gripe ou qualquer outro imunizante. Ou seja, febre alta, desarranjos intestinais intensos, dores musculares, sintomas gripais são sinais de que você deve adiar por uns dias a vacinação. 

O motivo para essa cautela é devido ao fato de que ao aplicar a dose em alguém doente, o médico precisa saber se uma eventual evolução do quadro tem a ver com alguma reação à vacina ou com um agravamento da infecção. 

Agora, vale ressaltar que essa indicação não tem a ver com a segurança ou eficácia do imunizante contra a gripe, já que a mesma desencadeia, em alguns poucos casos, febre baixa e dores no local da aplicação. Porém, em um indivíduo já gripado (ou com outra infecção), esses sintomas podem ser confundidos com um retorno da doença. Aí o profissional de saúde não sabe se deve entrar com um tratamento específico ou apenas esperar os  sinais passarem. 

E seja com a Vacina da Gripe Tetravalente ou com outras vacinas, exames, testes, ou check-ups, o Labi está pronto para te ajudar a descomplicar os seus cuidados com a saúde no conforto do seu lar e pelos melhores preços do mercado.

TAGS: Vacina da Gripe Tetravalente
Quer receber novidades? Assine nossa newsletter

Quer receber novidades? Assine nossa newsletter: