Vacinas Combinadas: o que é e quais são?

Publicado por: Equipe Labi Equipe Labi
09/02/2022
5 minutos de leitura
vacina-com-liquido-e-seringa-calendario

As vacinas combinadas, também chamadas de vacinas conjugadas, estão tão incorporadas à nossa rotina que, muitas vezes, as pessoas nem sabem o que elas são, ao menos, não com esse nome. Porém, elas são extremamente importantes e facilitam muito a rotina de imunização das pessoas.

E você sabe quais são e como funcionam as vacinas conjugadas? Preparamos este artigo para responder às principais  dúvidas sobre o assunto.

O que são as vacinas combinadas?

As vacinas combinadas são aquelas que reúnem diversas imunizações em uma única dose de vacina e protegem de várias doenças ao mesmo tempo. Elas são uma alternativa prática, porque substituem as aplicações separadas de vacinas.

Inclusive, elas surgiram justamente da necessidade de diminuir o número de aplicações e, assim, reduzir a dor na criança, o número de visitas ao posto ou à clínica de vacinação. Isso tudo para evitar o atraso no calendário vacinal e ainda facilitar a logística necessária para o transporte e armazenamento das vacinas – o que reduz custos.

Quais são os principais benefícios da vacina combinada?

O principal benefício das vacinas conjugadas é oferecer na mesma aplicação proteção contra várias doenças por meio da combinação de diversos imunizantes. O resultado disso é menos picadas e menos estresse para filhos e pais. 

Esse tipo de imunizante incentiva os pais a ficarem mais comprometidos em levar as crianças para vaciná-las, porque podem organizar sua agenda e se ausentar menos vezes do trabalho ou dos afazeres do dia a dia, ou seja, a adesão à vacinação aumenta e se torna mais fácil manter o calendário vacinal em dia.

Quais são as vacinas combinadas?

Existem diversas vacinas combinadas e entre elas podemos citar os seguintes imunizantes: 

Vacina Tríplice Viral:

A Vacina Tríplice Viral é uma das vacinas obrigatórias na primeira infância e serve para conter surtos de doenças contagiosas e possivelmente fatais, já que ela protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba. 

Por conta disso, é preocupante ver que os índices de vacinação estão caindo. Segundo o Programa Nacional de Imunização, em 2020 apenas 46% das crianças receberam a segunda dose da Vacina Tríplice Viral.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e a Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm) recomendam que as crianças a partir dos 12 meses de idade sejam vacinadas com a primeira dose da Vacina Tríplice Viral. A segunda – e última dose – deve ser tomada quando a criança completar 15 meses.

Vacina dTpa – Tríplice Bacteriana Acelular:

Esse imunizante protege contra três infecções bacterianas, sendo elas, a difteria, o tétano e a coqueluche.

A Vacina dTpa – Tríplice Bacteriana Acelular deve ser tomada como um reforço  em crianças a partir de 3 anos de idade, adolescentes e adultos. Além disso, é importante que todos tomem uma dose da Vacina dTpa – Tríplice Bacteriana Acelular a cada dez anos, para renovar a proteção contra o tétano.

Esse imunizante também é essencial para garantir a saúde das mamães durante a gravidez e deve ser tomada por todas as gestantes e por todas as pessoas que convivem com crianças menores de 2 anos, sobretudo com bebês com menos de 1 ano, incluindo familiares, babás, cuidadores e profissionais da saúde.

Vacina Quádrupla Bacteriana Acelular:  

A Vacina Quádrupla Bacteriana Acelular protege contra as três infecções bacterianas cobertas pela Vacina dTpa – Tríplice Bacteriana Acelular e também contra a poliomielite.

Esse imunizante é indicado para as mesmas situações que a  Vacina dTpa – Tríplice Bacteriana Acelular e é recomendada principalmente para viajantes com destinos às áreas de risco para poliomielite.

Vacina Pentavalente Acelular e Vacina Hexavalente Acelular: 

A Vacina Pentavalente Acelular protege contra cinco doenças, sendo elas, difteria, tétano, coqueluche, meningite por Hib (bactéria Haemophilus influenzae tipo b) e poliomielite. Já a Vacina Hexavalente Acelular protege contra as cinco doenças cobertas pela Vacina Pentavalente Acelular e também protege contra a hepatite B.

A Vacina Pentavalente Acelular e a Vacina Hexavalente Acelular são aplicadas em 2 doses e são imprescindíveis para o calendário vacinal da primeira infância. O imunizante Pentavalente Acelular deve ser tomado por bebês aos 4 e 15 meses. Já a Vacina Hexavalente Acelular deve ser tomada aos 2 e 6 meses de idade. Vale lembrar que a criança só precisa tomar uma das duas vacinas, visto que elas protegem quase que contra as mesmas doenças, e caso a imunização seja feita com a Vacina Pentavalente Acelular a criança precisa tomar separadamente a Vacina de Hepatite B. 

Além disso, é  vale ressaltar que as crianças que já tiveram tétano, difteria, doença causada pelo Hib e/ou coqueluche também devem ser imunizadas, uma vez que estas doenças não conferem proteção permanente contra novas infecções.

Lembre-se sempre que todas as vacinas são seguras, eficazes e fortalecem o sistema imunológico, são a melhor forma de proteção contra doenças graves e ajudam a reduzir drasticamente o número de mortes e hospitalizações por infecções. 

E conte sempre com o Labi para manter a sua carteirinha de vacinação em dia. Seja com vacinas, exames, testes ou check-ups, estamos sempre prontos para te ajudar a cuidar da saúde no conforto do seu lar ou em uma de nossas unidades.

Quer receber novidades? Assine nossa newsletter

Quer receber novidades? Assine nossa newsletter: