IST’s: saiba como se prevenir

Publicado por: Letícia Lana Letícia Lana
17/12/2021
7 minutos de leitura
Pessoa colocando camisinha no bolso

Nem todas as Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’s)  são causadas pelo mesmo tipo de transmissor: algumas são geradas por bactérias, outras por vírus ou parasitas. Sendo assim, a forma de lidar com cada uma delas também pode mudar: desde infecções menos graves, que podem ser tratadas com antibióticos, até a Aids, que não tem cura. 

Por isso, é essencial saber como se prevenir contra as IST ‘s, assim, você garante sua saúde e melhora a sua qualidade de vida. Preparamos este artigo para te mostrar quais são as medidas mais efetivas de proteção e algumas dúvidas comuns sobre o assunto. 

Como saber se o outro tem IST?

As IST ‘s raramente podem ser vistas a olho nu e na maioria das vezes não têm sintomas aparentes, porém elas não precisam ser visíveis para você se contaminar, até porque mesmo que a infecção esteja em período de incubação, a pessoa já está transmitindo a doença sem saber. 

Vale lembrar que as IST’s podem ser transmitidas através do sexo sem camisinha por vias anais, vaginais, orais, contato genital e compartilhamento de brinquedos sexuais, por isso, a quantidade de parceiro(as) e de atos sexuais que a pessoa já teve na vida são totalmente irrelevante para julgar se a pessoa tem ou não alguma infecção. 

Portanto, não cometa o erro de confiar no seu julgamento pessoal se o seu parceiro(a) tem ou não alguma IST. Não julgue pelo rosto, classe socioeconômica, estereótipo, estética ou fisionomia da pessoa, pois as IST não são visíveis e não escolhem quem vão contaminar. Proteja-se sempre, em todas as suas relações. 

Como me proteger das IST’s?

Entre os métodos para prevenção das ISTs, destaca-se a combinação do uso de preservativo masculino ou feminino, com estratégias de vacinação. 

Preservativos:

O uso de preservativo masculinos ou femininos em todas as relações sexuais vaginais ou anais é a forma mais simples e eficiente para evitar o contato com as infecções. Além disso, é indicado o uso de lubrificante à base de água ou silicone para tornar o sexo mais seguro, diminuindo as chances da proteção estourar.

Mesmo em relacionamentos estáveis é recomendado manter o preservativo, uma vez que, o parceiro pode adquirir o vírus de outra pessoa, de diversas maneiras: sexo fora do relacionamento, compartilhamento de seringas (comum em usuários de drogas ilegais) ou uso de piercings e instrumentos hospitalares ou de manicure não esterilizados. 

Vacina de HPV: 

O HPV, uma IST causada pelo vírus Papilomavírus Humano, é conhecido por causar o câncer do colo do útero. Existem mais de 100 tipos de HPV, que podem provocar diversas enfermidades e afetar também os homens. Entre os problemas mais comuns, estão também as verrugas genitais e o câncer de ânus.

A Vacina de HPV Quadrivalente imuniza o organismo contra o HPV 16 e 18, diminuindo drasticamente as chances de desenvolver câncer de colo de útero, e dos tipos 6 e 11 que causam as verrugas genitais. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a melhor maneira de prevenir o HPV é ser vacinado antes de iniciar a atividade sexual, já que as vacinas são preventivas e não podem tratar infecções já existentes ou doenças associadas ao HPV, como o câncer.  

Tendo isso em vista, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) recomendam que a Vacina de HPV Quadrivalente seja tomada principalmente por: 

  • Meninas e mulheres de 9 a 45 anos de idade, o mais precocemente possível.
  • Meninos e jovens de 9 a 27 anos, o mais precocemente possível.

Vacina de Hepatite A e B:

Outra IST muito comum e que pode gerar uma série de complicações para seus portadores são as hepatites virais. Elas são doenças infecciosas graves que afetam o fígado e causam a inflamação do órgão. A grande preocupação com relação às hepatites são os casos mais graves da doença, que podem levar à falência hepática (o fígado deixa de funcionar), a cirrose, que traz várias complicações como hemorragia (vômitos de sangue), ou desenvolvimento de ascite (ganhar líquido na barriga) e até o desenvolvimento de câncer no fígado. As hepatites de tipo A, B e C são geradas por vírus e podem ser transmitidas pelo sexo; os tipos B e C são passados, principalmente, pelo sangue.

A melhor e mais eficaz maneira de prevenir a hepatite é sem dúvidas a Vacina de Hepatite A e B, que protege contra os tipos A e B da doença. A Sociedade Brasileira de Imunização (SBim) recomenda que a Vacina de Hepatite A seja tomada por todas as pessoas a partir de 12 meses de vida. 

Já a Vacina de Hepatite B faz parte da rotina de vacinação das crianças, devendo ser aplicada nas primeiras 12 a 24 horas após o nascimento. Assim, previne-se a hepatite crônica – forma que pode acometer até  90% dos bebês contaminados ao nascer. A Vacina de Hepatite B também é especialmente indicada para gestantes não vacinadas.

Embora as formas de contágio sejam bastante variadas, de maneira geral é possível se prevenir contra praticamente todas as ISTs se o sexo for seguro e através da vacinação. Além disso, vale a pena manter-se sempre informado e disseminar conhecimento para as pessoas da sua convivência; afinal, informação também é um modo de prevenção. 

Como posso saber se tenho IST?

A única maneira de saber se você tem uma IST é fazendo o exame. Normalmente, essas doenças e infecções não apresentam sintomas óbvios. Então, não é possível afirmar se alguém tem ou não e, geralmente, a pessoa com IST não sabe que tem e pode transmitir para outras pessoas.

Por isso, caso você tenha tido relações sexuais sem proteção ou com parceiros diagnósticados é recomendado que você realize um Teste de DSTs para verificar se você está, ou não, infectado com alguma doença. 

Outro ponto importantíssimo para a contenção da transmissão das IST’s é que, caso a pessoa teste positivo para alguma infecção, é fundamental que ela informe seus parceiros sexuais recentes sobre a infecção para que os mesmos também sejam testados e tratados, com orientação de um profissional de saúde. Assim, é possível interromper a transmissão dessas doenças e evitar a reinfecção.

Quanto mais cedo ocorrer a descoberta de alguma Infecção Sexualmente Transmissível (IST), melhores são as chances de eficácia do tratamento. Por isso, não hesite em fazer o Teste de DSTs no Labi, eles são completamente sigilosos e você ainda pode realizá-los no conforto do seu lar, sem precisar sair de casa. E, seja com exames, testes, check-ups ou vacinas, conte sempre com o Labi para te ajudar a cuidar da saúde.

TAGS: Dezembro Vermelho ists
Quer receber novidades? Assine nossa newsletter

Quer receber novidades? Assine nossa newsletter: